Voltar

4 sinais da tendinite

A tendinite é uma inflamação do tendão, que causa dor e inchaço. A inflamação pode aparecer em qualquer tendão do corpo, mas é mais comum no punho, ombros, cotovelos e joelhos. A doença atinge homens e mulheres.

O ortopedista do Hospital Dom Alvarenga, Dr. William Martins, destaca os fatores de risco que contribuem para o aparecimento da tendinite. “É muito comum as pessoas acharem que a tendinite é causada apenas por movimentos repetitivos, mas outros fatores estão diretamente ligados à doença, como falta de alongamento muscular, postura inadequada, carregar peso excessivo e atividades esportivas em excesso ou mal realizadas”.

Você sabe identificar os sinais da tendinite? Confira quatro indícios, listados pelo Dr. William, para reconhecer os sintomas da doença.

  1. Dor no local

A dor localizada é o sintoma mais comum da tendinite e ocorre principalmente ao movimentar o membro ou articulação afetada. Além disso, pode irradiar para a região em volta do tendão.

  1. Mobilidade

Dependendo da região afetada, a tendinite pode provocar dificuldade de movimento, como elevar os braços acima da cabeça, segurar objetos, levantar e sentar.

  1. Inchaço ou vermelhidão

A inflamação causada pela tendinite pode provocar a liberação de substâncias inflamatórias, provocando assim uma dilatação dos vasos sanguíneos e acúmulo de líquidos nos músculos em volta do tendão. Por isso, em alguns locais ocorre o inchaço e a vermelhidão.

  1. Diminuição da força

Em casos de tendinite grave ou crônica a inflamação pode causar diminuição da força, na região afetada, dificultando tarefas como subir escadas e carregar objetos.

“O incômodo causado pela tendinite vai piorando ao longo do tempo e pode causar sérias complicações ao paciente, por isso procurar ajuda médica é muito importante”, reforça Dr. William.

Existem alguns tratamentos que auxiliam na diminuição das dores e do incômodo, como analgésicos, imobilização do local inflamado, compressas de gelo e fisioterapia. “O tratamento da tendinite depende muito de cada paciente e da avaliação do especialista”, diz Dr. William.

O ideal é que mesmo após as crises de dor o indivíduo mantenha o acompanhamento médico.

O ambulatório do Dom Alvarenga conta com a especialidade Clínica da Dor, que aborda a dor de forma especializada.

Fonte: Dr. William Martins, Ortopedista do Hospital Dom Alvarenga.

Publicado em: 27 de dezembro de 2021

Outras notícias

Hospital Dom Alvarenga inaugura nova UTI humanizadaLeia mais

Hospital Dom Alvarenga renova protocolos e amplia segurança contra o CoronavírusLeia mais

Hospital Dom Alvarenga garante segurança dos pacientes com geradores Cat®Leia mais