Voltar

Saúde da mulher: cuidados com a higiene íntima

Falar sobre saúde íntima feminina ainda é considerado um tabu para muitas pessoas, mas não deveria ser. A mulher precisa iniciar o cuidado com a saúde íntima desde cedo, preferencialmente seguindo as orientações de um ginecologista. Dessa forma, é possível evitar o aparecimento de doenças.

A vagina possui proteção natural, promovida pelos lactobacilos, que formam a chamada flora vaginal. Eles produzem o ácido lático que impede a proliferação de fungos e bactérias sensíveis à acidez. O ginecologista do Hospital Dom Alvarenga, Dr. Carlos Ferreira, reforça que a higiene íntima deve ser feita de maneira adequada. “É de extrema importância que a mulher utilize produtos adequados para a higiene, como o sabonete neutro. Ao contrário do que a maioria das mulheres pensa, lenços umedecidos, papel higiênico e absorventes coloridos e perfumados devem ser evitados.”

O Dr. Carlos ressalta algumas medidas que devem ser tomadas durante a higiene íntima. Confira.

• Lave as dobras dos seios e seque-as corretamente, para evitar a proliferação de bactérias.
• Não use duchas vaginais, pois esse método altera de maneira significativa o pH vaginal, tornando o órgão mais suscetível à infecções. Consulte um especialista antes de realizar esse procedimento.
• Evite, ao máximo, lenços umedecidos, papel higiênico e absorventes coloridos e perfumados, pois o uso excessivo provoca secura vaginal e irritações devido a diminuição da lubrificação natural.
• Evite a depilação excessiva com gilete e outros produtos para essa finalidade, pois podem provocar irritação na pele e o surgimento de infecções, como furúnculos e foliculites.
• Após as relações sexuais deve-se tentar urinar, para evitar infecções urinárias, e em seguida lavar a região íntima.
• Evite o uso de lubrificantes a base de óleo ou silicone, pois esses produtos não são removidos facilmente com água.
• Prefira roupas que permitam maior ventilação, como saias e vestidos.
• Evite sutiãs meia taça ou com arame, pois esses modelos podem machucar a parte de baixo dos seios.

Essas medidas são importantes para a manutenção do pH vaginal normal e para evitar a proliferação de microrganismos. O especialista reforça a importância de manter um acompanhamento médico regular. “É importante que a mulher saiba que pode contar com o ginecologista para esclarecer dúvidas e encontrar melhores soluções para a correta higiene íntima. Vale ressaltar, também, que essas medidas precisam estar atreladas a realização anual de exames preventivos”.

A equipe de ginecologia do Hospital Dom Alvarenga está preparada para atendê-la sempre que necessário.

Fonte: Dr. Carlos Ferreira, Ginecologista do Hospital Dom Alvarenga.

Publicado em: 23 de março de 2021

Outras notícias

Hospital Dom Alvarenga inaugura nova UTI humanizadaLeia mais

Hospital Dom Alvarenga renova protocolos e amplia segurança contra o CoronavírusLeia mais

Hospital Dom Alvarenga garante segurança dos pacientes com geradores Cat®Leia mais