Voltar

Tuberculose Pulmonar: fique atento aos sintomas

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada pela micobactéria Mycobacterium tuberculosis (Mtb) ou Bacilo de Koch (BK). A doença é antiga e muito frequente no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde cerca de 70 mil casos são diagnosticados por ano e 4,5 mil pessoas morrem em decorrência da doença.

Engana-se quem pensa que o principal sintoma da tuberculose é o escarro com sangue ao tossir. De acordo com a pneumologista do Hospital Dom Alvarenga, Dra. Bruna Cremona, esse sintoma só se manifesta em alguns casos. A especialista destaca outros sinais da doença. “O principal sintoma da tuberculose é a tosse por mais de duas semanas. Entretanto, também podem estar associados falta de ar, emagrecimento, febre, sudorese vespertina/noturna e fadiga”.

A tuberculose pode ser confundida com outras doenças, como a gripe e a COVID-19. Por isso, a especialista ressalta que é muito importante ficar atento aos sintomas e procurar ajuda rapidamente. “Muitas pessoas acabam não dando importância aos sinais da tuberculose justamente por acharem que se trata de outro tipo de doença. O atraso na identificação dos casos de tuberculose pulmonar ocorre devido à inadequada avaliação dos casos sintomáticos respiratórios, ou à procura tardia do serviço de saúde. ” Estudos no Brasil demonstraram um intervalo de tempo de 7 semanas entre o primeiro atendimento e o início do tratamento e de 10-12 semanas entre o início dos sintomas e o início do tratamento.

Tratamento

O tratamento é realizado com o auxílio de antibióticos orais que eliminam do organismo a bactéria que provoca a doença. A duração do tratamento geralmente é de seis meses, podendo ser estendido dependendo da evolução da doença, resistência da bactéria e intolerância aos antibióticos.

A pneumologista alerta para a causa de efeitos colaterais devido ao uso de antibióticos. “As reações adversas são um pouco frequentes, mas, em geral, não determinam a suspensão da medicação. Os medicamentos podem causar náuseas, vômitos, diarreia, perda de apetite, febre e até hepatite. É recomendado procurar um médico sempre que ocorrerem efeitos colaterais, para avaliar medidas para amenizá-los, ou até mesmo necessidade de substituição/suspensão de algum dos medicamentos”.

Prevenção

De acordo com a especialista, tomar algumas medidas pode prevenir a tuberculose.
“A primeira coisa a se fazer contra a doença é vacinar as crianças, logo ao nascerem, com a vacina BCG. A vacina não oferece eficácia de 100% na prevenção da tuberculose pulmonar, mas sua aplicação em massa permite a prevenção de formas graves da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar (forma disseminada).
Deixar a casa arejada, evitar ambientes fechados e com aglomerações, cessar o tabagismo e manter uma alimentação saudável também contribuem para o não aparecimento da doença. É importante salientar que todas as pessoas que convivem com alguém que esteja infectado pela doença precisam ser examinadas por um médico o mais rápido possível”, destaca Dra. Bruna.

Publicado em: 22 de dezembro de 2020

Outras notícias

Hospital Dom Alvarenga inaugura nova UTI humanizadaLeia mais

Hospital Dom Alvarenga renova protocolos e amplia segurança contra o CoronavírusLeia mais

Hospital Dom Alvarenga garante segurança dos pacientes com geradores Cat®Leia mais