Voltar

Você sabe o que é fibromialgia?

A fibromialgia é uma desordem crônica que se apresenta com dores em todo o corpo, fadiga, alterações do sono e funcionais, que não são explicadas por outras doenças. É uma condição relativamente comum na população, estima-se que a prevalência no Brasil seja de 2,5% da população.

Ela pode estar associada a outras síndromes, como enxaqueca, dispepsia (dor de estômago), síndrome do intestino irritável, disfunção sexual, e, ainda, transtornos de ansiedade e depressão. Em casos mais graves ela pode estar associada a perda cognitiva e alterações na memória.

A reumatologista do Hospital Dom Alvarenga, Dra. Roberta Queiroz, explica um pouco mais sobre a doença. “Ao contrário do que muitas pessoas pensam a fibromialgia é uma doença bastante comum e que atinge principalmente as mulheres. Ela é a terceira causa de doenças musculoesqueléticas estando em prevalência atrás apenas de dor lombar e osteoartrite (artrose)”.

Ao contrário de outras doenças reumatológicas, a fibromialgia não se manifesta com sinais clínicos característicos, o exame físico geralmente só mostra um aumento da sensibilidade a palpação do corpo do paciente. Na investigação desse quadro doloroso não se encontram alterações laboratoriais e de exames de imagens característicos da doença. Sendo assim, o diagnóstico para essa doença passa a ser muitas vezes um desafio para os médicos.

“Para o diagnóstico da fibromialgia, o médico precisa, em primeiro lugar, investigar causas inflamatórias ou degenerativas que possam explicar em partes os sintomas do paciente, fazendo assim um diagnóstico diferencial para tais manifestações. Ainda assim ela poderá coexistir com outras doenças crônicas, inclusive autoimunes, como artrite reumatoide e lúpus eritematoso sistêmico”, explica Dra. Roberta.

Muitos fatores estão envolvidos no desenvolvimento da fibromialgia como: predisposição genética, experiencias pessoais, fatores cognitivos-emocionais, percepção corporal, e a capacidade biopsicológica para lidar com estresse. Sendo assim o tratamento da fibromialgia precisa ser holístico e compreensivo, envolvendo não apenas a terapia medicamentosa, mas também outros meios como fisioterapia, terapia ocupacional e fisioterapia.

A fibromialgia não tem cura e devido aos sintomas que provoca pode prejudicar a qualidade de vida do paciente, por isso buscar ajuda médica e seguir o tratamento à risca é fundamental. “A escolha do tratamento é realizada individualmente para cada paciente, e na grande maioria dos casos são tratamentos multidisciplinares”, explica Dra. Roberta.

“Não existe segredo para conviver bem com a doença e levar uma vida normal: todo paciente com fibromialgia precisa se conscientizar da importância do tratamento medicamentoso, além de exercer bons hábitos, como a prática de atividade física regular, alimentação saudável e prezar pela qualidade do sono ”, reforça Dra. Roberta.

A equipe de Reumatologia do Hospital Dom Alvarenga está preparada para cuidar de você.

Fonte: Dra. Roberta Queiroz, Reumatologista do Hospital Dom Alvarenga.

Publicado em: 2 de junho de 2022

Outras notícias

Hospital Dom Alvarenga inaugura nova UTI humanizadaLeia mais

Hospital Dom Alvarenga renova protocolos e amplia segurança contra o CoronavírusLeia mais

Hospital Dom Alvarenga garante segurança dos pacientes com geradores Cat®Leia mais